Notícias

Naturatins e Agência Tocantinense de Saneamento realizam operação no lago da usina de Lajeado

12/02/2020 - Tânia Caldas - Governo do Tocantins

Equipes do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) realizaram nesta terça-feira, 11, ação de fiscalização em toda orla do Lago da Usina Hidrelétrica de Lajeado, na região de Palmas, com o objetivo de realizar o mapeamento de poluição hídrica em áreas do reservatório.

A ação contou com equipes por terra, embarcação e por meio de aeronave do Naturatins. Na oportunidade, também ocorreram vistorias em pontos de lançamento das Estações de Tratamento de Esgoto – ETE Norte (Vila União) e Sul (Aureny-Bertaville), bem como nas proximidades da ponte sobre o Ribeirão Taquaruçu, perímetro onde foi constatada manchas de coloração esverdeada.

Na ocasião, o Naturatins contou com a parceria de técnico da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), que realizou a coleta de amostras de água no ponto de lançamento de esgoto tratado da (ETE), proveniente da Estação Aureny, nas proximidades do condomínio Mirante do Lago e no entorno da Praia do Caju.

Nessa área foi possível verificar que a coloração esverdeada, característica da proliferação de cianobactérias, ocorre com menor intensidade à montante do ponto de lançamento, sendo visível na região do setor Bertaville. Porém, mais densas, próximo ao ponto de lançamento, e se estende à jusante, sentido reservatório do Lago da Usina Hidrelétrica.

Na vistoria realizada por solo, na Estação de Tratamento de Esgoto Aureny, no setor Bertaville, não foi identificado nenhum lançamento irregular de efluente.

Na sequência, foram coletadas amostras de água no ponto de emissão de efluente da ETE Norte (Vila União), no entorno da Praia das Arnos, dentre outros pontos.

Por meio da utilização de drone observou-se visualmente, que no ponto de emissão, na margem do lago, em frente à ETE Norte, não havia alteração na coloração da água. Contudo, no início do duto emissário, constatou-se mancha de tonalidade escura e mau cheiro.

Exigências ambientais

“Após envio de relatório pela prefeitura de Palmas informando os pontos de lançamento de efluentes, embora o Naturatins não seja o órgão licenciador na Capital, cabendo ao próprio município, preocupado com a situação, o Governo do Estado, através do órgão, enviou aos locais, equipes para verificar se as exigências ambientais estão sendo cumpridas”, disse o presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque.

O diretor de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, Eliandro Gualberto, informou que ao todo foram coletadas nos locais, cinco amostras de água. “As amostras serão analisadas pela ATS e somente após os resultados teremos condições de avaliar os prováveis fatores que podem estar provocando as manchas verdes, ao longo do lago de Palmas”, afirmou.

Gualberto destacou, ainda, que durante a operação, a fiscalização também constatou outros pontos próximos ao reservatório da usina, que apresentam indicativos de lançamentos irregulares de efluentes. “Posteriormente, a partir dos registros de imagens aéreas, serão desenvolvidas ações fiscalizatórias específicas pelas equipes do Naturatins, a fim de averiguar tais situações e adotar as providências cabíveis”, ressaltou.