Notícias

Com o tema 'A água é uma só' o Tocantins adere à semana de celebração do Dia Mundial da Água

20/03/2019 - Cleide Veloso/Governo do Tocantins

A sensibilização para o cuidado e preservação da água é diretriz das ações do governo do Tocantins voltadas para os cursos hídricos existentes no Estado, por meio do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

Em 2019, a semana de celebrações do Dia Mundial da Água, comemorado na próxima sexta-feira, 22, será dedicada às orientações realizadas pelas equipes locais do Instituto, em suas atividades de rotina ou junto aos órgãos parceiros e representantes de comunidades das diferentes regiões tocantinenses, para incentivo aos cuidados e economia desse recurso natural.

Nesta quarta-feira, 20, o Naturatins inicia a semana de celebração da Água com a homenagem virtual a essa data para chamar atenção à importância da preservação desse recurso natural e ao longo da semana, as equipes locais estarão à disposição para atender convites de iniciativas municipais.

Sob o tema 'A água é uma só', escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para esse ano e adotado pela Agência Nacional de Águas (ANA), no Tocantins, as campanhas e atividades de educação ambiental vão abordar a importância da proteção dos mananciais e da coibição de crimes ambientais nos cursos d'água e respectivas matas ciliares.

Nos dias 21 e 22 de março, a equipe de Educação Ambiental do Naturatins vai contribuir com a palestra A educação ambiental e sua importância na preservação das águas no bioma cerrado, durante a celebração do Dia Mundial da Água realizada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Sandolândia. O evento acontecerá na Câmara de Vereadores do município e na oportunidade será apresentada a Carta de Serviços do Naturatins, para que a comunidade conheça outras atividades realizadas pelo Instituto, além da fiscalização.

No domingo, 24, o Naturatins realiza o plantio simbólico de 60 (sessenta) mudas de árvores no Parque Estadual do Lajeado (PEL) em apoio ao evento realizado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semarh).

"Todo ano, as equipes do Naturatins reforçam o intercâmbio de conhecimento e a abordagem das recomendações sobre o tema água, na semana de celebração. São orientações oferecidas durante atividades de rotina como blitz educativa ou rodas de conversa que acontecem durante a recepção dos visitantes nas unidades de conservação de responsabilidade do Instituto", destacou o presidente, Marcelo Falcão, que complementou.

"As equipes locais do Instituto também se dispõem a atender convites de órgãos parceiros para realização de palestras e atividades de educação ambiental nas escolas de comunidades urbanas, rurais e indígenas, para falar sobre as áreas de preservação e proteção ambiental. Além de contar com o apoio da divulgação realizada pelos meios de comunicação", concluiu o presidente.

"A preservação de veredas, rios, afluentes e da fauna aquática nas unidades de conservação são algumas das abordagens realizadas no trabalho diário de educação ambiental e de sensibilização das regras de visitação, criadas para proteção e equilíbrio do ecossistema dos parques e monumento natural. Além das recomendações para proteção da fauna, flora e demais riquezas naturais, na semana da água são intensificadas as orientações oferecidas aos moradores da comunidade da região, visitantes e turistas, sobre os aspectos hídricos que enfatizam a proibição e os impactos das ações humanas nesse recurso natural", pontuou o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, Warley Rodrigues.

"As recomendações oferecidas pelas equipes do Naturatins em UCs são bem recebidas pelos frequentadores e turistas. A cada ano, algumas dessas unidades acumulam recordes de visitação de pesquisadores, acadêmicos, estudantes e turistas de todo o país e até estrangeiros. Para que haja conservação dos aspectos naturais peculiares de cada uma dessas áreas protegidas, o ordenamento do uso público e os regramentos decorrentes desse processo se fazem necessários", relatou Carlos Carreira, gerente das Unidades de Conservação do Instituto.

O gerente de Suporte ao Desenvolvimento Socioeconômico, Rodrigo Casado, considera as oficinas, palestras, rodas de conversa, que oferecem educação ambiental para o público, uma forma preventiva de o Naturatins atuar na mitigação de interferências que podem colocar em risco a preservação ambiental. Ele ainda pontua que, preservar a água, proteger as matas ciliares, tratar dos cuidados necessários para evitar o risco de poluição e a morte de um curso hídrico tem relação direta com o uso consciente, economia e qualidade desse recurso natural.

O diretor de Gestão e Regularização Ambiental do órgão, Manoel Souza, salientou que o licenciamento de empreendimentos que utilizam esse recurso natural busca manter o equilíbrio ambiental do potencial hídrico, no atendimento do investimento produtivo que movimenta a economia e suprimento da demanda de consumo da população humana e demais espécies.

Para o gerente de Controle e Uso dos Recursos Hídricos, Luan Ribeiro, a gestão das águas é um trabalho contínuo, realizado sob o direcionamento da legislação, observada as particularidades locais em cada período do ano. Os acordos reúnem o consenso do diálogo e compromissos assumidos por parte das instituições e usuários. Contudo, apesar da estimativa de 12% da água doce mundial estar no Brasil, sendo 70% desse potencial na região norte do país, é preciso lembrar que esse é um recurso limitado.

"As atividades de monitoramento, inspeção ou fiscalização de inconformidade no corpo hídrico atua para mitigação de práticas que põem em risco a qualidade desse bem comum. A abordagem tem a finalidade de apresentar as recomendações e um prazo para correção do problema, sujeito à multa e penalidade", esclareceu o diretor de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, Eliandro Gualberto.

A ênfase na celebração do Dia Mundial da Água tem como um dos principais objetivos, promover maior atenção a esse recurso natural, oportunizar o diálogo sobre o tema, gerar estratégias para proteção ambiental e colaborar com a qualidade de vida futura da população mundial.

Saiba mais

Instituída na Assembleia Geral das Nações Unidas em 1993, essa data passou a ser dedicada anualmente para chamar atenção da população mundial sobre a importância da água doce, como recurso natural essencial a sobrevivência de todas as espécies, incluindo a humana. Desde então, as iniciativas de sensibilização realizada ao longo de cada ano são intensificadas nesse período.