Notícias

Naturatins participa de discussão sobre unidades de conservação em Santa Catarina

08/10/2018 - Tânia Cavalcante/Governo do Tocantins

Técnicos do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), participaram em Florianópolis – SC, do IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação com o tema “Futuros Possíveis: Economia e Natureza”. O evento promovido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza começou no dia 31/07 e finalizou na quinta-feira, 2 de agosto, teve como objetivo empreender esforços para fortalecer e consolidar as unidades de conservação (UCs) do País.

Do Naturatins participaram do congresso, técnicos da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas, gestores das unidades de conservação do estado do Tocantins, além do gestor público da Assessoria de Planejamento (Astep), e Ponto Focal do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa).

O diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas, Gilberto Iris de Oliveira, destacou que as trocas de experiências compartilhadas entre os participantes durante o congresso contribuem bastante com o aprendizado. “O evento foi muito interessante, a logística da organização foi dinâmica e proporcionou uma grande troca de experiências com as apresentações, oficinas e simpósios. Toda programação foi enriquecedora”, frisou.

O supervisor do Parque Estadual do Jalapão (PEJ), João Miranda, apontou abordagens relevantes como à gestão participativa das comunidades tradicionais com o auxílio da iniciativa privada, e o voluntariado, nas UCs. “Também nos foi repassado aspectos sobre a compensação ambiental, bem como os procedimentos do Tribunal de Contas da União, referentes a estes recursos, junto às instituições que aplicam as compensações. E ainda foi abordada a falta de servidores nas referidas unidades”, relatou.

O gestor também enfatizou a troca de experiências de gestão compartilhada entre os participantes durante o evento. “O congresso nos proporcionou  encontrar gestores que atuam em unidades de conservação de várias partes do mundo. Após participar de um evento como este, nos sentimos mais fortalecidos para chegar à unidade e repassar as experiências adquiridas com toda a equipe. Transferir aprendizado é muito importante”, explicou.

Para o gestor público da Assessoria de Planejamento (Astep) e Ponto Focal do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), Gino Oliveira, existem avanços que apontam para um cenário futuro de tendência progressiva de equilíbrio entre a economia e a natureza. "Na minha opinião buscar este equilíbrio no Tocantins, é  fundamental para a conservação da biodiversidade de nossas regiões,  sobretudo, para que no futuro próximo o nosso Estado não fique economicamente e ambientalmente inviabilizado", frisou.

O representante da Astep reiterou também que o congresso permitiu atualizar e ampliar o conhecimento e as referências positivas com vistas a subsidiar o aprimoramento contínuo de atuação do Naturatins. “O congresso chamou a atenção para a perspectiva de futuro entre a economia e a natureza. Os painéis com temas atuais nos possibilitaram perceber que o Naturatins, já adota várias das boas práticas de conservação da biodiversidade, através da gestão de suas unidades de conservação”, considerou.

Segundo a organização do evento, há duas décadas, o congresso reúne os principais especialistas do Brasil e do mundo no sentido de propiciar um espaço de inovação, tecnologia, sustentabilidade, diversidade e colaboração, entre os gestores participantes.

Vale ressaltar que as unidades de conservação são fundamentais para o  planeta, já que tem como finalidade preservar e conservar a flora, a fauna e os recursos hídricos, que auxiliam na recuperação dos ecossistemas, fator importante para a saúde e bem-estar humano e, sobretudo, são as chances de manter pelo menos parte do patrimônio natural preservado para as futuras gerações.

Participação

Também participaram do congresso o representante do Parque Estadual do Cantão, Agostinho Dias Filho, do Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Tocantins, Hermísio Alecrim Aires, do Parque Estadual do Lajeado, Carlos Carreira, além do gerente dos Parques e Monumento Natural das Árvores Fossilizadas, Marcelo Henrique Rodrigues.